07/09/2011

PROFESSORES: Governo apresenta proposta de reajuste abaixo do Piso e parcelado em quatro anos


A proposta de tabela salarial apresentada pelo governo do Estado ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão – SINPROESEMMA não atende à determinação da Lei 11.738/2008, que estabelece o piso salarial nacional, no valor de R$ 1.187,00 para o vencimento inicial da carreira do magistério.


De acordo com a proposta do governo, apresentada na reunião da mesa de negociação permanente, ocorrida nesta terça-feira, 6, os educadores teriam um reajuste de 26% escalonado em quatro anos e incorporação de 80% da Gratificação por Atividade do Magistério (GAM). A gratificação, atualmente de 100%, já é uma conquista dos trabalhadores, porém ainda não incorporada aos salários...continue lendo aqui

Comentário do blog: Esta aí o que todos temiam e de certa forma já esperavam. O governo covarde de Roseana não é de cumprir lei, muito menos acordo. A proposta de aumento abaixo do Piso e parcelado em 4 anos é indecorosa e pode liquidar de vez o ano letivo da rede estadual.

O Sindicato deverá levar a discussão para as regionais, mas é claro que a categoria não deve, não pode e não vai aceitar esse engodo. O sindicato precisa ser mais firme, o governo acha que pode tripudiar por perceber nossa fragilidade nas negociações, mas esquece que não finalizamos a greve apenas suspendemos e mantivemos o estado de alerta. A hora de despertar parece ter chegado.

20 comentários:

  1. Caro Hermes, respeito a posição dos camaradas de Imperatriz tomada outrora naquela Assembleia, mas nós, que queríamos a continuidade da greve, nunca acreditamos que o governo cumpriria o fundamental naquele acordo.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo09:17

    Que vergonha essa proposta do governo. Essa tabela ai do governo esta disproporcional ao que a lei exige isso é até mesmo uma afronta ao sindicato e a classe dos professores do estado onde já se viu uma tabela dessas que o governo apresenta? Já sei so se ver mesmo no governo do Maranhão, e creio que o sindicado não vai aderir a essa tabela apresentada pelo governo, assim eu penso e sei que muitos também.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo17:01

    Bem feito!!!! Nunca deveriamos ter cedido as preções para retornar a sala de aula! Agora estamos sobrecarregados,perceguidos,humilhados e sem nenhuma melhoria salarial!È o fim para a Educação no Maranhão!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo01:21

    Uma perguntinha básica: - O sinproesemma continuará nesta mesa de negociação exdrúxula? É uma falta de respeito completo se o sinproesemma levar pra categoria esta proposta(?) da fascista Roseana e asseclas!

    ResponderExcluir
  5. rubens Alves de Porto franco10:23

    Essa proposta compnheiros, não representa nem mesmo que ela tinha prometido no início do ano, antes da greve, que era de 10% em outubro deste ano, (lembra). Agora não é o momento de cedermo essa vergonhosa proposta, então, companheiros vamos pra luta este é o momento. Rubens Alves de Porto Franco

    ResponderExcluir
  6. E agora é aceitar e baixa a cabeça ou retornar a luta .Luta que pelo visto nunca deveria ser abdicada.

    ResponderExcluir
  7. Eu sabia que este governo corrupto não iria cumprir com as suas obrigações. O que o governo queria era nos humilharmos como estar fazendo, até agora ela nunca cumpriu nenhum dos acordos com a categoria. É uma vergonha o governo apresentar uma proposta de um salário que fica abaixo daquele aprovado por lei.
    Por que a governadora não coloca este reajuste que ela apresentou para a categoria dos professores no seu próprio contra cheque. Será que ela aceita????????? É bom tentar pra ver se ela aceita!

    ResponderExcluir
  8. N ão deveriamos de fato sair naquele momento da greve, agora não podeos aceitar qalquer posição que não seja a aaplicação do piso conforme o que foi aprovado. Não importa qul acordo tenha sido feito previamente com o governo com quem quer que seja.Já estão com ahistória de implementar a GAM no slário, isso não substitui a aplicação da lei na integra. Temos que resistir a esse governo mesmo que não seja com paralisação de aula mas com a insurreição civil. Greves de fome etc

    ResponderExcluir
  9. Anônimo18:25

    Depois do resultado fica fácil atirar pedra, se tivesse sido outro, também o seria o discurso.

    Bicho, como isso vai ficar agora, em termos de reação?

    Santos

    ResponderExcluir
  10. Espírito de Eutímio Guerra20:35

    Professor Carlos,realmente é o fim da educação aqui no Maranhão.Veja bem como escrevem dois professores: ¨disproporcional,sindicado,preções,perceguidos¨.não tem pai de aluno que aguenta tanta ignorancia,tanta falta de instrução,principalmente vindo de professores,como são o dois comentaristas da mes ma dos Said.Povinho analfabeto,que só quer pedir aumento de salario´, e não oferece nada em troca aos aos alunos,pais,e aos governantes.
    Continuo sendo teu admirador e ex aluno com saudades.Um Abraço,extensivo à família.Espírito de Eutímio Guerra.

    ResponderExcluir
  11. Assis de Deus21:10

    Companheiros professores do Maranhão, quero expor o meu ponto de vista sobre os últimos acontecimentos que atingem a nossa carreira profissional, sabemos que o governo mostrou uma tabela salarial que nem de perto supri as nossas necessidades e anseios, defendo sim a volta do movimento paredista, mas não sou o dono da palavra, portanto sempre acompanhei e nunca vou deixar de acompanhar a maioria, o que meus companheiros de luta decidirem, no debate da categoria e for acordado eu vou aceitar, pois sou democrático, ando chateado, triste, pensativo, zangado, estressado, dando coice até no vento com essa situação, temos que fazer algo, pois se não a nossa profissão vai parar na lata do lixo, portanto colegas, a luta ela tem que ser intensificada e provocada de alguma maneira, esse governo já deixou claro, que ele não está nem aí para os professores, temos que fazer zoada, barulho, pois se duvidar nem o restante em 4 anos vamos receber, olhem o acordo do Zé Reinaldo,que nunca foi totalmente pago, ficamos a ver navios.

    ResponderExcluir
  12. Edinho - Carolina23:29

    Essa proposta da Roseana faz parte do melhor governo que ela vai realizar no maranhão durante todo esse tempo em que esteve e está no poder. Essa mulher brinca com a dignidade das pessoas trabalhadoras. A Educação nunca foi e nem será privilégio desse governo.

    ResponderExcluir
  13. Noleto, no fundo nós também não acreditávamos, mas a maioria decidiu e só representamos essa democracia...

    Vamos à luta

    ResponderExcluir
  14. Santos,o poder de reação é uma icognita...na verdade estamos próximos do enem e seria um baque pros terceirões...vamos ver

    ResponderExcluir
  15. Assis de Deus06:46

    Carlos Hermes, que maioria?? Companheiros vejam o vídeo observem que a direção não respeitou de novo a categoria

    http://www.youtube.com/watch?v=tw5fA-G9jIc&feature=player_detailpage#t=43s

    ResponderExcluir
  16. Carlos a maioria não decidiu pela paralisação da greve, pelo contrário a decisão foi continuar e tu sabes disso.

    ResponderExcluir
  17. Companheiros Noleto e Assis, vocês não entenderam minha colocação. Quando falei em maioria, falei de Imperatriz que antes do encontro estadual, em assembleia, decidiu por defender e paralisação e eu fui convidado a representar essa decisão da base aqui no encontro.

    Respeitando a base, fui lá e fiz.

    Quanto à ter maioria no encontro, não entro na discussão já que, na minha opinião, não houve contraste visual...o correto seria contagem de crachá...

    Obrigado por acompanhar nosso blog.

    ResponderExcluir
  18. Catherina15:38

    Com que ânimo um professor entra na sala de aula, sabendo que o seu representante (neste caso a governadora)nem sequer se compromete em aplicar a Lei? Carlos Hermes, quais são os prximos passos do sindicato?
    Catherina

    ResponderExcluir
  19. Rubens Alves Porto franco15:43

    Com 1187 reais você não consegue pagar nem mesmo um sálario de um humilde pedreiro ( que merece receber o que de fato ganha) que só cursou a 4ª série. Mas para a nossa GOVERNADORA se paga até dois professore...

    ResponderExcluir
  20. Assis de Deus18:10

    Grande Carlos Hermes, primo pelo embate e debate de ideias é fundamental para democratizarmos a nossa profissão e se quisermos conquistas a nível sindical tmb, mas quem bagunçou a votação, qdo viu que iria perder foi a própria direção do sindicato, já prevendo não, sabendo que perderia na contagem dos crachás, acompanho tudo, pois contamos com os companheiros de imperatriz pra dar um fim nessa pelegada do sindicato. Um abraço

    ResponderExcluir

Fique à vontade e seja bem vindo ao debate!