29/04/2013

Educadores de Imperatriz fortalecem greve com grande ato público


20130426_093138 ed
Somando forças, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) e o Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos Educacionais de Imperatriz (STEEI) fizeram um ato público em defesa da educação pública de qualidade na última sexta-feira, 26, na Praça de Fátima, no centro de Imperatriz.
O evento contou com a participação de estudantes, pais e representantes da sociedade que se solidarizam com os educadores que estão em greve geral deste o dia 23 de abril.
Após a concentração, os manifestantes marcharam pelas avenidas Getúlio Vargas e Dorgival Pinheiro de Sousa, seguindo em direção à BR-010, onde paralisaram o tráfego por cerca de 30 minutos.
O objetivo do Sinproesemma e do STEEI, com o ato público, é a valorização da carreira do educador, nas duas redes de ensino – estadual e municipal – e defender a educação pública de qualidade. O ato foi ainda uma forma de denunciar, esclarecer e sensibilizar a sociedade das motivações da greve geral e também fortalecer o movimento grevista junto à sociedade.
Membros do Sinproesemma conduziam a atividade, como a vice-coordenadora da entidade em Imperatriz, Rosyjane Paula; e o vereador do município e vice-presidente do Sinproesemma, Carlos Hermes. Na oportunidade, os dirigentes pontuaram algumas das dificuldades que a classe educadora vem sofrendo, dentre elas, destacaram os prejuízos com a não aprovação do Estatuto do Educador e a forma como o governo do Estado, vem tratando a educação do Maranhão, levando-a às últimas colocações do Brasil .
“Enquanto não houver a aprovação do Estatuto do Educador, os professores permanecerão em greve por tempo indeterminado”, explica Rosyjane. Para a dirigente, o grande diferencial do movimento, na região de Imperatriz, é o apoio dos estudantes na luta dos educadores.
A atividade de sexta-feira não contou com a presença do coordenador geral do sindicato em Imperatriz, André Santos, e do tesoureiro, Raimundo Neto. Eles participavam de reuniões extraordinárias da diretoria geral do Sinproesemma, em São Luís, de avaliação da greve e das negociações com o governo.

Fonte: Sinproesemma.  Texto: Kalyne Cunha
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade e seja bem vindo ao debate!